Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

5284 - Um diferencial positivo: o domínio da língua alemã

Ernesto Neuguebauer, além de fabricar chocolates, vendia seus produtos numa badalada bomboniere situada da Rua dos Andradas, a principal da cidade




































Os imigrantes alemães vindos para o Brasil preservaram o conhecimento da língua alemã. O que era um patrimônio precioso para eles, pois a cultura alemã era muito superior à brasileira. O progresso científico alemão, em meados e final do século XIX, foi impressionante e, apesar da desgraça de serem derrotados nas duas maiores guerras mundiais, nunca conseguiu apagar o tesouro que era a cultura alemã. Ela se manteve muito superior à brasileira nos séculos XX e XXI.
Por dominarem o idioma alemão, os imigrantes e seus descendentes tinham mais fácil acesso à cultura, ciência e tecnologia alemãs. Eles liam livros, inclusive livros técnicos, em alemão, além de jornais e revistas vindas da Alemanha e muitos deles desenvolveram indústrias utilizando o conhecimento tecnológico vindo da Alemanha.
Empresários de origem alemã mandavam seus filhos estudarem em escolas técnicas da Alemanha, como aconteceu com o caiense Oderich, que mandou seu filho Carlos Henrique para estudar a tecnologia alemã para conservação de carnes. O pai, de Carlos Henrique, Adolph Oderich, rico exportador de banha, financiou a construção da empresa capitaneada pelo filho. Origem da atual Conservas Odericha SA.







Nenhum comentário:

Postar um comentário